Ricardo Teles/Suzano
Ricardo Teles/Suzano

Suzano anuncia intenção de construir fábrica de R$ 600 milhões no Espírito Santo

Fábrica será dedicada ao setor de higiene, no qual a empresa passou a atuar com marcas próprias de varejo nos últimos anos; unidade deve ficar em Aracruz, município que já abriga fábricas de celulose

Beth Moreira e Fernando Scheller, O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2022 | 10h43

A Suzano informou nesta quinta-feira, 30, a intenção de construção de uma fábrica de papel “tissue”, para conversão em papel higiênico e papel toalha, no município de Aracruz, no Espírito Santo, com capacidade de 60 mil toneladas por ano. A companhia estima um investimento na ordem de R$ 600 milhões e um período de implantação de aproximadamente dois anos.

O negócio vem para reforçar o segmento de varejo da Suzano, área na qual a gigante de papel e celulose entrou em 2018. A companhia atua com as marcas Mimmo e Floral, entre outras, na área de higiene e limpeza. A fábrica está alinhada com essa estratégia de ir além das commodities.  

A Suzano é hoje líder global em produção de celulose de fibra curta. Este não é o único projeto hoje em desenvolvimento pela companhia: em maio do ano passado, ela anunciou a construção de uma fábrica de quase R$ 15 bilhões, com capacidade para produzir 2,3 milhões de toneladas de celulose por ano, em Mato Grosso do Sul.

"A Suzano pretende realizar o investimento utilizando o saldo de créditos de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que possui no estado, o que dependerá de apresentação de projeto específico e autorização das autoridades competentes", informa a empresa em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A efetiva implementação da nova fábrica está sujeita à aprovação dos órgãos internos da companhia, inclusive do conselho de administração, bem como da efetivação dos contratos com os respectivos fornecedores, de acordo com o comunicado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.