Suzano tem prejuízo de R$ 247,5 mi no 2º trimestre

O prejuízo de R$ 247,5 milhões reportado pela Suzano Papel e Celulose no segundo trimestre de 2013 foi menor do que o montante estimado por analistas. Também equivale a uma queda de 6,3% sobre os R$ 264 milhões no mesmo período de 2012.

ANDRÉ MAGNABOSCO E LUANA PAVANI, Agencia Estado

13 de agosto de 2013 | 08h09

A média obtida a partir das projeções de dez casas consultadas (Ágora Corretora, Bank of America Merrill Lynch, BTG Pactual, Citi, Credit Suisse, Goldman Sachs, Itaú Corretora, JPMorgan, Morgan Stanley e Santander) pelo Broadcast indicava que o prejuízo seria de R$ 297,3 milhões. A diferença entre os dois números foi de 16,8%. As projeções de prejuízo variaram entre R$ 176 milhões e R$ 438,1 milhões.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou em R$ 515 milhões, o que representa alta de 72,8% sobre os R$ 298 milhões em igual comparação. A margem Ebitda cresceu 16,1 pontos porcentuais para 38,6% no segundo trimestre.

Já o Ebitda ajustado, que exclui os recursos provenientes da venda de participação no consórcio Capim Branco energia e outros itens não recorrentes, chegou a R$ 408,1 milhões, 36,9% acima do mesmo intervalo de 2012, com margem de 30,6%, 8,1 pontos porcentuais superior. O resultado ficou em linha com a projeção dos analistas, de R$ 400,9 milhões. O Broadcast considera que o resultado está em linha com as projeções quando a variação para cima ou para baixo é de até 5%.

A receita líquida soma R$ 1,334 bilhão, 0,8% acima do R$ 1,323 bilhão registrado no segundo trimestre de 2012. O resultado também veio em linha com a projeção dos analistas, que sinalizaram uma receita líquida de R$ 1,379 bilhão.

Tudo o que sabemos sobre:
Suzanobalanço2º trimestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.