Arnd Wiegmann/Reuters
Arnd Wiegmann/Reuters

Syngenta investe US$ 240 milhões em expansão de fábricas no Brasil e na Suíça

Empresa suíça vai produzir fungicida e sementes de milho no interior de São Paulo e Goiás

Jamil Chade, correspondente, O Estado de S. Paulo

04 de outubro de 2016 | 07h04

GENEBRA - A empresa suíça Syngenta anuncia investimentos de US$ 240 milhões em duas fábricas no Brasil e outra na Suíça, com o objetivo de atender "uma demanda cada vez maior" por sementes e produtos químicos. 

As fábricas no Brasil que receberam novos investimentos foram as de Paulínia (SP) e de Formosa (GO), além do local mantido pela empresa em Kaisten, na Suíça. "Esses projetos vão garantir que maior eficiência seja atingida", disse a companhia, em um comunicado publicado na manhã desta terça-feira, 4, na Basileia. 

Com 28 mil funcionários em 90 países, a Syngenta é uma das maiores empresas do setor agrícola no mundo. 

De acordo com a Syngenta, a fábrica de Paulínia "é a primeira na América Latina a usar a tecnologia PEPITE" e será dedicada à produção de um fungicida para a soja, o Elatus. O uso dessa fórmula melhoraria o transporte de ingredientes, garantindo uma "proteção sistemática e rápida" da colheita. Na América Latina, as vendas do fungicida produzido pela Syngenta chegaram a US$ 400 milhões em 2015. 

Segundo a empresa, o fungicida permite um controle maior da produção e maior produtividade para os fazendeiros. 

Já em Formosa, a Syngenta indica que a produção de sementes de milho foram multiplicadas por quatro. "O local vai aumentar sua capacidade de produção de 400 mil sacas por ano para 1,6 milhão", indicou a companhia. 

Já os investimentos na Suíça tem como meta aumentar a produção de um herbicida usado para produtos destinados à colheita da soja e milho. "Com esses investimentos na expansão da capacidade de produção, confirmamos nosso compromisso de longo prazo com o desenvolvimento agrário e com a meta de trazer inovação para as mãos dos produtores", disse Mark Peacock, chefe de operação da empresa na Suíça. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.