TAM inicia na semana que vem roadshow para emissão de bônus

As agências de classificação de crédito Fitch e Standard & Poor's emitiram ratings "BB-" e "B+", respectivamente, à proposta de emissão de bônus no exterior pela TAM. Ambas as notas estão na escala em que os riscos de "default" são maiores.

REUTERS

16 de outubro de 2009 | 17h22

As duas agências esperam uma colocação de 300 milhões de dólares em títulos pela companhia aérea. Segundo o IFR, uma publicação da Thomson Reuters, a empresa começará os roadshows para a operação na semana que vem. Os bancos que receberam mandato para a emissão são Citigroup e Santander, e o Banco do Brasil também poderá auxiliar, de acordo com o IFR.

Em junho, o caixa da TAM foi reforçado com 600 milhões de reais obtidos com a emissão de debêntures.

Segundo a Fitch, a forte presença da TAM no mercado doméstico e sua posição única como operadora aérea nacional em voos de longa distância para Europa e Estados Unidos apoiam os ratings da companhia.

Mas, por outro lado, a forte concorrência no país e a volatilidade do preço do querosene de aviação pressionam os resultados da TAM.

A Fitch espera que a TAM incorra em despesas com contratos de derivativos de petróleo em torno de 50 milhões de dólares no terceiro trimestre e em cerca de 45 milhões de dólares de outubro a dezembro. "Mais 200 milhões de dólares poderão ser necessários para liquidar sua posição de hedge até o primeiro trimestre de 2011", conforme a Fitch.

"A recente emissão de debêntures, combinada à atual emissão de bônus, somará cerca de 1,1 bilhão de reais à dívida da TAM, o que deverá resultar em aumento da alavancagem", observou a Fitch.

A S&P destaca, além do ambiente desafiador no mercado aéreo brasileiro, que a TAM tem apresentado fraco fluxo de caixa.

Mas espera "ver uma tendência positiva na geração de caixa da TAM nos próximos trimestres". "Enquanto isso, a liquidez, que ainda vemos como adequada, permanece como fator fundamental para o rating da TAM, em um momento de fracos resultados operacionais", observou a S&P.

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASTAMEMISSAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.