TAM projeta alta de 10% a 13% na oferta em 2011

A TAM divulgou hoje suas estimativas para o ano de 2011. A empresa espera crescimento da oferta de 10% a 13% e taxa de ocupação entre 73% e 75%. Os dados incluem os mercados brasileiro e internacional. De acordo com a companhia aérea, a demanda doméstica deve ter expansão de 15% a 18%.

AE, Agencia Estado

25 de janeiro de 2011 | 10h38

Em comunicado, a empresa ressalta que, historicamente, o incremento da demanda doméstica apresenta uma forte correlação com o crescimento do País, de cerca de três vezes a alta do Produto Interno Bruto (PIB). "Em 2011, a demanda deverá continuar aquecida, sendo impulsionada tanto por passageiros viajantes a negócios, quanto por viajantes a lazer."

A TAM informou ainda que aumentará a oferta por meio da expansão da frota por meio de sete aeronaves, sendo dois A330, dois A321 e três A319. "Vamos também continuar otimizando nossos custos através de uma utilização saudável de nossas aeronaves no mercado doméstico, crescendo de 10% a 14% em oferta", registrou a companhia.

No mercado internacional, a TAM projeta um crescimento de 10%, com o lançamento de duas novas frequências ou destinos. A empresa aposta ainda no aumento do volume de passageiros fora dos horários de pico, por meio de seu projeto de varejo, contribuindo para a elevação das taxas de ocupação. "No mercado doméstico, acreditamos em uma faixa de 67,5% a 70%, enquanto no mercado internacional esperamos uma ocupação média de 83%. Essa combinação de eventos faz com que acreditemos que a recuperação dos yields (retornos aos investidores) coexistirá com aumentos expressivos de demanda", disse a empresa.

Com a diluição dos custos fixos e os esforços de redução de custos, a TAM espera ser capaz de reduzir o custo por assento-quilômetro, excluindo gastos com combustível, em 5%. Para efeito de comparação, no ano passado a taxa de ocupação doméstica da TAM foi de 67,6%. Em dezembro, a taxa foi recorde para o período em seus voos domésticos. Ela ofereceu no mês passado 4.113 milhões de ASKs (assentos/quilômetros oferecidos) e registrou um total de 3.019 milhões de RPKs (passageiros/quilômetros transportado), o que representou uma taxa de ocupação de 73,4%.

A empresa registrou em 2010 recorde histórico em sua taxa de ocupação nos voos internacionais, de 79,5%. No mês de dezembro, a taxa, de 78,4%, também foi recorde no último mês do ano. Em 2010, na comparação com outras companhias nacionais, a TAM obteve 87,6% de participação de mercado. Em dezembro, esse índice foi de 84,6%.

Tudo o que sabemos sobre:
aviaçãovoosTAMofertaprojeção

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.