Tarifas dão ao BB ganho de R$ 5,819 bi no 3º trimestre

As receitas com tarifas do Banco do Brasil totalizaram R$ 5,819 bilhões no terceiro trimestre, montante 10,2% superior ao visto em um ano, de R$ 5,280 bilhões. Na comparação com os três meses imediatamente anteriores, porém, foi vista queda de 1,7%, informou o banco nesta terça-feira, 12, ao divulgar seu balanço referente ao período.

ALINE BRONZATI, Agencia Estado

12 de novembro de 2013 | 10h54

A redução trimestral é explicada, conforme relatório que acompanha as demonstrações financeiras do BB, principalmente, por menores rendas com operações de crédito, tarifas de conta corrente, e em seguros, previdência e capitalização que tiveram alteração na sua composição devido à estruturação da BB Seguridade, holding que concentra os negócios de seguros do BB e que abriu capital em maio.

As receitas com conta corrente caíram 2,8% no terceiro trimestre ante o segundo e 5,6% na comparação anual. No caso das operações de crédito, foi vista queda de 11,8% e alta de 15,4%, respectivamente.

As receitas com seguros declinaram 15,5% na comparação trimestral, mas subiram 15,3% em um ano. Também puxaram as receitas para baixo, embora em menor peso, os ganhos menores advindos do mercado de capitais. Essas rendas caíram 38,3% ao final de setembro ante junho e avançaram 7,0% em 13 meses.

Os destaques de alta foram cartões de crédito/débito e administração de fundos. As receitas com tarifas de plásticos alcançaram R$ 1,433 bilhão no terceiro trimestre, alta de 5,1% ante o segundo e de 20,6% em um ano. Já o segmento de administração de fundos rendeu receitas 1,0% e 13,0% maiores, respectivamente e na mesma base de comparação.

A expectativa do BB para rendas com tarifas permaneceu a mesma: esses ganhos devem avançar entre 10% e 14% este ano. No acumulado de 2013 até setembro, está levemente abaixo, com alta de 9,9%. "Trata-se de reflexo da estratégia de realinhamento dos pacotes de serviços", explica o BB.

Tudo o que sabemos sobre:
Banco do Brasilbalanço3º trimestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.