Tarifas devem subir se custo alto continuar--presidente da TAM

O preço das passagens aéreas poderá sofrer algum tipo de ajuste se o cenário de alta dos custos das empresas persistir, como o aumento dos preços do combustível e a alta do dólar, disse nesta terça-feira o presidente da TAM, Marco Antonio Bologna.

Reuters

21 de agosto de 2012 | 16h44

O executivo disse ainda, durante evento em Brasília, que essa eventual "recuperação tarifária" só ocorrerá se puder ser absorvida pelos consumidores.

Bologna disse que o setor sofreu um "choque de custos relevante" que inclui a valorização do dólar, que impacta os custos das empresas na moeda estrangeira, o aumento do preço da querosene de aviação e ainda a elevação das tarifas aeroportuárias e de navegabilidade.

Bologna não falou em prazos para esse eventual ajuste dos preços das tarifas, mas adicionou que dificilmente esses custos serão reduzidos.

A brasileira TAM e a chinela LAN concluíram em junho o processo de fusão que criou a Latam, maior companhia aérea da América Latina. Com a união, a TAM deixou de negociar ações no mercado brasileiro.

(Por Leonardo Goy)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASTAMTARIFAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.