Taxa de desemprego na zona do euro atinge recorde de 11,2% em junho

O número de pessoas sem emprego na zona do euro cresceu 123 mil em junho, para 17,801 milhões, o nível mais alto desde que os registros começaram a ser feitos, em 1995

Danielle Chaves, da Agência Estado,

31 de julho de 2012 | 07h31

Mais de 100 mil pessoas perderam o emprego na zona do euro em junho, elevando a taxa de desemprego do bloco para um novo recorde e aumentando a pressão para que o Banco Central Europeu (BCE) tome alguma medida de estímulo econômico na reunião de quinta-feira.

O número de pessoas sem emprego na zona do euro cresceu 123 mil em junho, para 17,801 milhões, o nível mais alto desde que os registros começaram a ser feitos, em 1995, informou a Eurostat.

Isso significa uma taxa de desemprego de 11,2% em junho, em linha com a previsão dos economistas consultados pela Dow Jones. O dado de maio foi revisado de 11,1% para 11,2%.

Alemanha

A taxa de desemprego na Alemanha subiu para 6,8% em julho, de 6,6% em junho, em termos não ajustados, informou a agência de trabalho do país. O número de pedidos de auxílio-desemprego aumentou 7 mil em julho, depois de ajustes por efeitos sazonais, o mesmo aumento de junho. Economistas consultados pela Dow Jones previam alta de 10 mil solicitações.

Com ajustes sazonais, a taxa de desemprego ficou estável em 6,8% em julho, em linha com a previsão dos economistas. A quantidade total de pessoas sem emprego subiu para 2,876 milhões, de 2,809 milhões em julho, em termos não ajustados. 

Itália

A taxa de desemprego da Itália subiu para 10,8% em junho, a mais alta desde janeiro de 2004, informou o instituto nacional de estatísticas, Istat. O dado de maio foi revisado para 10,6%, de 10,1% calculado inicialmente. Em junho do ano passado a taxa de desemprego no país estava em 8,1%. Todos os números são ajustados sazonalmente.

O número de pessoas sem emprego na Itália cresceu 2,7% em junho, na comparação com maio, para 2,79 milhões, o maior desde janeiro de 2004. A taxa de desemprego entre pessoas com 15 a 24 anos caiu para 34,3% em junho, de 35,3% em maio. Cerca de 608 mil jovens estão em busca de trabalho. O desemprego entre homens diminuiu para 66,7%, enquanto a taxa para mulheres aumentou para 47,2%. 

As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
desemprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.