Taxa de desemprego no Reino Unido fica estável em 7,9% até novembro

No grupo de pessoas com idades entre 16 e 24 anos, taxa chegou a 20,3%, o maior nível desde 1992

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

19 de janeiro de 2011 | 08h47

O mercado de trabalho do Reino Unido mostrou poucos sinais de melhora nos três meses até novembro de 2010, à medida que o número de pessoas com idade entre 16 e 24 anos sem trabalho atingiu o nível mais alto desde que os dados começaram a ser compilados, segundo o Escritório Nacional de Estatísticas.

O escritório afirmou que a medida internacional oficial de desemprego, formalmente conhecida como medida da Organização Internacional do Trabalho (ONS, na sigla em inglês), aumentou em 49 mil pessoas desempregadas nos três meses encerrados em novembro, para 2,5 milhões. A taxa de desemprego permaneceu em 7,9%, afirmou a ONS. Nos três meses até outubro, a medida tinha aumentado em 35 mil pessoas desempregadas.

Os dados ficaram em linha com as projeções dos economistas ouvidos pela Dow Jones. O desemprego no grupo de pessoas com idades entre 16 e 24 anos alcançou 951 mil, correspondendo a uma taxa de desemprego 20,3% - o maior nível registrado desde 1992.

O ONS disse que a medida de contagem de pedidos de auxílio-desemprego caiu em dezembro em 4.100 solicitações, com a taxa de desemprego em 4,5%. Em novembro, o número de pedidos de auxílio-desemprego recuou em 3.200 solicitações, com uma taxa de desemprego de 4,5%, segundo dados revisados. Os economistas tinham previsto uma alta dos pedidos de auxílio-desemprego de 2.750 solicitações, com uma taxa de desemprego de 4,5%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidodesempregoONUjovens

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.