Taxa dessazonalizada de desemprego atinge 5,9% em abril, calculam analistas

A taxa de desemprego sem ajuste sazonal veio dentro do intervalo de estimativas dos economistas

Flavio Leonel e Patricia Lara, da Agência Estado,

26 de maio de 2011 | 10h22

A taxa dessazonalizada de desemprego atingiu 5,9% em abril, de acordo com os cálculos realizados pela Tendências Consultoria Integrada, logo após o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informar nesta quinta-feira que a taxa, sem a retirada dos efeitos sazonais, atingiu 6,4% da População Economicamente Ativa (PEA) no mês passado ante 6,5% em março. Com o número de 5,9% obtido pela Tendências, a taxa ajustada sazonalmente repetiu o resultado de março.

Os números dessazonalizados não são divulgados pelo IBGE. Costumam ser calculados pelas instituições do mercado financeiro, podendo alcançar níveis diferentes, dependendo da conta de cada economista.

A taxa de desemprego sem ajuste sazonal veio dentro do intervalo de estimativas dos economistas do mercado financeiro consultados pelo AE Projeções na véspera da divulgação do IBGE. Conforme o levantamento do serviço da Agência Estado, um grupo de 34 instituições previa uma taxa de 6,10% a 6,70%, com mediana exatamente de 6,40%. A Tendências representava exatamente o piso do levantamento. Para a taxa dessazonalizada, a consultoria previa uma taxa de 5,7%. 

Fator e CMC

A taxa de desemprego em abril caiu nos cálculos dessazonalizados feitos por pelo menos duas instituições. Nos modelos dessazonalizados pelo Banco Fator, a taxa de desemprego ficou em 5,9% em abril de 2011, novo nível mais baixo da série histórica, recuando diante da taxa de março (6,1%). Na modelagem econômica feita pela CM Capital Markets, a taxa de desemprego dessazonalizada recuou de 6,1% em março para 6% em abril.

Os cálculos dessazonalizados são elaborados com a exclusão de efeitos advindos de datas comemorativas e de outras variações sazonais. Os cálculos tomam como referência o índice oficial divulgado há pouco pelo IBGE, que apontou taxa de desemprego de 6,4% em abril, ante 6,5% em março. O IBGE não faz o cálculo dessazonalizado. 

Tudo o que sabemos sobre:
desempregoIBGE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.