Tecnologia ameniza crédito e bolsas dos EUA fecham estáveis

As bolsas de valores dos EstadosUnidos fecharam praticamente estáveis nesta segunda-feira, como vigor das ações de semicondutores compensando a queda nosetor de energia e as preocupações com o mercado hipotecário. O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York,avançou 0,11 por cento, para 13.127 pontos, enquanto otermômetro de tecnologia Nasdaq caiu 0,26 por cento, para 2.559pontos, e o índice Standard & Poor''s 500 teve desvalorização de0,13 por cento, para 1.451 pontos. Uma recuperação perto do final do pregão foi amenizadaquando o petróleo saltou, levantando temores de que maiorescustos da gasolina abatam o gasto do consumidor. Os preços do petróleo subiram antes da reunião deterça-feira da Organização dos Países Exportadores de Petróleo(Opep). O contrato em Nova York era negociado em alta de 1,18dólar, a 77,88 dólares o barril. Já os papéis das empresas de semicondutores foram osdestaques de alta após a Intel dizer que uma forte demandaglobal dele elevar seu lucro no terceiro trimestre para acimadas expectativas. As ações de tecnologia, por sua vez, subiram em meio anotícias de que a Apple vendeu seu milionésimo iPhone. Por outro lado, a Countrywide Financial Corp., maiorconcessora de hipotecas dos EUA, caiu 5,5 por cento depois de oUBS reduzir o preço-alvo da ação e as previsões de lucro nesteano e no próximo. Na sexta-feira, a Countrywide anunciou o corte de até 12mil empregos. As ações de construtoras de residências também declinaram.As da Lennar recuaram 2,4 por cento e as da Pulte Homesperderam 3 por cento. (Por Caroline Valetkevitch)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.