Tecnológicas superam um mercado atormentado por euro nos EUA

O Nasdaq avançou quase 1 por cento nesta segunda-feira, impulsionado por um rali envolvendo a ação da Apple e de outros papéis de grande valor de mercado, mas temores de que a crise de dívida na Europa corre perigo de se intensificar pressionaram o mercado de forma mais ampla.

RYAN VLASTELICA, REUTERS

18 de junho de 2012 | 18h44

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, fechou em queda de 0,20 por cento, para 12.741 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve valorização de 0,14 cento, para 1.344 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,78 por cento, para 2.895 pontos.

Comentários positivos de analistas impulsionaram as ações da eBay, que fechou em alta de 4,5 por cento a 42,49 dólares, e do Groupon, que avançou 10,8 por cento a 11,15 dólares. O papel da Apple foi responsável por cerca de metade do crescimento do Nasdaq, tendo valorização de 2 por cento para 585,78 dólares.

O S&P 500 forçou um leve ganho ao deparar-se com sua média-móvel de 50 dias, de 1.347 pontos, enquanto o Dow recuou na sessão.

Uma vitória eleitoral no fim de semana por partidos a favor do resgate na Grécia removeram um dos obstáculos que se impunham sobre a zona do euro. Mas o crescimento dos yields (rendimentos) de títulos de dívida da Espanha e da Itália reforçou visões de que a Europa ainda tem de controlar sua crise de dívida.

A eleição "não mudou completamente a situação dos mercados e fez pouco para aliviar as questões maiores que ainda afligem a Europa", disse o estrategista-chefe de investimentos do Janney Montgomery Scott, Mark Luschini.

Uma autoridade sênior do partido grego Nova Democracia, os conservadores que emergiram bem-sucedidos das eleições de domingo e que apoiam o plano de resgate internacional ao país, disse à Reuters que a Grécia formará um governo na terça-feira.

Mas houve sinais conflitantes sobre o futuro. O líder do Nova Democracia, Antonis Samaras, reafirmou seu comprometimento com o pacote de resgate internacional à Grécia, mas também disse que seriam necessários "alguns ajustes".

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.