Telefónica e Portugal Telecom discutirão oferta por Vivo

A Portugal Telecom (PT) e a Telefónica deverão discutir mais a oferta da companhia espanhola de 5,7 bilhões de euros pela participação da PT na operadora de telefonia móvel brasileira Vivo Participações. A informação foi dada hoje por Amalia Morris, diretora para investimentos do Brandes Investment, um dos principais acionistas da companhia portuguesa.

CLARISSA MANGUEIRA, Agencia Estado

28 de maio de 2010 | 14h26

Amalia disse, em um comunicado por e-mail, que a oferta "poderá pavimentar o caminho para uma resolução que será benéfica para as empresas". O Brandes Investment Partners é o terceiro maior acionista da Portugal Telecom, com participação de 7,89%. O fundo, no entanto, não apoia a oferta da Telefónica.

"Embora a oferta atual represente um prêmio significante sobre o preço do mercado, ela não reflete a estratégia de longo prazo e o valor operacional da Vivo para a Telefónica", destacou a diretora do Brandes.

A Telefónica, em sua campanha para comprar a participação da Portugal Telecom na Vivo no início da semana, não descartou a possibilidade de fazer uma oferta hostil pela participação da PT na empresa brasileira. A Portugal Telecom e a Telefónica dividem o controle da Brasilcel, que por sua vez controla a Vivo. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.