Telefónica prevê crescimento na América Latina com fim da crise

Para presidente da Telefónica na AL, banda larga será o motor para o crescimento da empresa

Reuters,

16 de fevereiro de 2010 | 16h11

A espanhola Telefónica afirmou nesta terça-feira, 16, que o mercado de telefonia móvel na América Latina oferece fundamentos saudáveis de crescimento com o fim da crise antes do previsto.

 

"A crise está menos grave e a recuperação está acontecendo antes do previsto", disse José Maria Alvarez Pallete, presidente da Telefónica na América Latina, durante a Conferência Mundial de Telefonia Móvel em Barcelona, na Espanha.

 

Ele acrescentou que em 2014 haverá 110 linhas móveis para cada 100 habitantes na região ante as atuais 90 linhas graças à dinâmica da sociedade e à evolução das tecnologias digitais.

 

Traduzindo em números de acessos, isso significa um crescimento superior às 115 milhões de conexões móveis na região entre o fim de 2009 e 2014. Alvarez Pallete acrescentou que o segmento de banda larga móvel será o motor para o crescimento deste processo.

 

"Os acessos por banda larga móvel se multiplicarão por sete e a banda larga móvel irá gerar 5 bilhões de euros em 2014", acrescentou Alvarez Pallete.

 

A Telefónica possui cerca de 160 milhões clientes na América Latina, dos quais 129 milhões são de telefonia móvel, que contribuem com cerca de 40% no faturamento do grupo.

 

(Reportagem de Robert Hetz)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.