Temor com inflação pausa rali em Wall Street em dia calmo

Os índices Dow Jones e Standard and Poor's 500 tiveram levem queda nesta segunda-feira, em meio ao menor giro financeiro do ano, após uma redução das projeções da Kimberly-Clark intensificar temores de que a alta nos preços das commodities reduza os lucros corporativos nos próximos trimestres.

CHUCK MIKOLAJCZAK, REUTERS

25 de abril de 2011 | 18h17

O Dow Jones recuou 0,21 por cento, para 12.479 pontos. O Standard & Poor's 500 sofreu queda de 0,16 por cento, para 1.335 pontos. Já o Nasdaq subiu 0,20 por cento, para 2.825 pontos.

Cerca de 5,34 bilhões de ações trocaram de mãos na Bolsa de Nova York, na American Stock Exchange e na Nasdaq, abaixo da média diária de 7,74 bilhões.

Os papeis da Kimberly-Clark caíram 2,7 por cento após a empresa reduzir suas previsões anuais, depois que os custos da celulose, entre outros produtos, aumentaram mais que o dobro do esperado.

A ameaça dos preços em ascensão das commodities permanecerá no foco nesta semana, que terá uma das maiores concentrações de resultados corporativos, com balanços de 180 companhias do S&P 500 agendados, incluindo outras grandes empresas de bens de consumo como Procter & Gamble e Colgate-Palmolive.

"Esse será o próximo elemento a ser monitorado: as projeções vão começar a sofrer impacto dos preços mais elevados", disse Ken Polcari, diretor geral da ICAP Equities, em Nova York.

"A inflação não-existente de que ele (o Federal Reserve) fala é ilusória, pois claramente há muito mais inflação do que eles admitem no momento".

A Kimberly-Clark, fabricante dos lenços Kleenex e das fraldas descartáveis Huggies, está entre as empresas mais vulneráveis à elevação dos preços das commodities, pois seus produtos contém substâncias derivadas de petróleo e papel.

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.