Temores com Fannie, Freddie e inflação derrubam Wall Street

As bolsas de valores dos EstadosUnidos fecharam em baixa pelo segundo dia nesta terça-feira,depois que a precupação com o crédito afetou as ações de bancose que um relatório mostrou a inflação ainda como uma ameaçaapesar da desaceleração do crescimento. O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York,recuou 1,14 por cento, para 11.348 pontos. O termômetro detecnologia Nasdaq caiu 1,35 por cento, para 2.384 pontos. Oíndice Standard & Poor's 500 teve desvalorização de 0,93 porcento, para 1.266 pontos. Temores de que as concessoras de hipotecas Fannie Mae e aFreddie Mac possam precisar de uma ajuda do governo afugentaramos investidores das ações do setor financeiro pelo segundo dia,mesmo com a Freddie não encontrando grandes dificuldades emvender novos títulos de dívidas. Instituições financeiras foram os principais pesos dosíndices Dow e S&P 500, com as concessoras de hipotecas Bank ofAmérica e a Wells Fargo caindo mais de 3 por cento. As ações da Lehman Brothers tiveram mais um dia fraco,despencando 13 por cento após a JPMorgan Securities prever queo banco de investimento registrará mais baixas contábeisligadas a investimentos hipotecários. As ações da Home Depot, maior varejista para reformas delares do mundo, caiu 3,7 por cento para 25,96 dólares, após aempresa prever fraqueza em 2009 com a continuidade da criseimobiliária. "A incerteza sobre as financerias manteve as pressões debaixas", afirmou Bucky Hellwig, vice-presidente sênior daMorgan Asset Management. "Os preços das moradias continuam caindo, os ativoscontinuam se deteriorando, a economia continua desacelerando, oque só pode pior a taxa de emprego e aumentar a inadimplência",acrescentou ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.