Tempestade pode atrasar fechamento de poço no Golfo do México

Condições climáticas ameaçam os trabalhos dos submarinos para conter totalmente o vazamento

André Lachini, da Agência Estado,

21 de julho de 2010 | 15h58

Tempestades com fortes chuvas que se aproximam do Golfo do México, nesta quarta-feira, 21, começaram a preocupar funcionários norte-americanos, uma vez que ameaçam os trabalhos com submarinos para fechar completamente o poço de petróleo da BP que começou a vazar em 20 de abril. Os engenheiros afirmam que estão próximos a fechar totalmente a fonte com lama e cimento.

O sistema de tempestades, se ficar fortalecido enquanto ruma para dentro do Golfo do México, poderá atrasar os trabalhos por até 10 a 14 dias, disse o almirante da reserva da Guarda Costeira dos Estados Unidos, Thad Allen, que supervisiona a resposta do governo federal dos EUA ao desastre ambiental.

O Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês), em seu boletim das 8h, disse que o sistema de tempestades, que atualmente se move através da ilha de Hispaniola, ficou menos organizado, mas ainda possui 60% de chances de virar um ciclone tropical durante as próximas 48 horas.

Contudo, o NHC cancelou uma missão de reconhecimento marcada para esta quarta-feira, num sinal de que os meteorologistas estão menos preocupados com a tempestade.

Se a tempestade virar uma ameaça, funcionários dos EUA terão que ordenar a centenas de navios e engenheiros que lutam contra o vazamento a que deixem a área. Allen disse que se isso acontecer, os trabalhos poderão ser atrasados em 10 a 14 dias.

A petrolífera BP Plc tem trabalhado de maneira frenética para fechar o poço, à medida que a estação de furacões se aproxima do centro da temporada.

As notícias de que uma tempestade pode estar em formação, após dias de tempo bom, é frustrante, uma vez que a BP poderia começar a operação para fechar o poço com lama já no próximo final de semana. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.