Ternium prevê crescimento do mercado de aço do Brasil

A siderúrgica latino-americana Ternium está de olho nas crescentes oportunidades que poderiam derivar da aquisição de uma fatia de 28% da brasileira Usiminas, afirmou o executivo-chefe da Ternium, Daniel Novegil, durante teleconferência. "O Brasil é o maior mercado da região e nós projetamos que ele cresça no próximo ano", declarou.

RICARDO GOZZI, Agencia Estado

28 de novembro de 2011 | 15h04

A Ternium expandiu sua presença no Brasil por intermédio da Usiminas, ingressando no grupo de controladores com uma fatia de 27,66% das ações. Com isso, a Ternium junta-se à Nippon Steel, detentora de 29,45% das ações ordinárias da Usiminas.

Por conta dessa fatia na Usiminas, a Ternium está revisando seus planos para a construção de uma usina de chapas de aço no Porto de Açu. "Estamos reavaliando a instalação em Açu", declarou Novegil.

Segundo ele, o foco de possíveis mudanças deve ser no tamanho e no volume de produção da usina. Com a compra de mais ações na Usiminas, a Ternium dispõe agora de mais acesso do que antes à produção de chapas de aço, explicou ele.

Novegil acrescentou que a Ternium não considera a possibilidade de fusão com a Usiminas, que foi cogitada por analistas. "Não, nós realmente não estamos considerando nenhuma ação neste sentido", declarou. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
siderurgiaTerniumUsiminas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.