Thyssen prevê cortes de produção após queda de 63% no lucro

Maior siderúrgica da Alemanha que o 2º trimestre será mais difícil que o 1º, mas ainda espera ter lucro anual

MARILYN GERLACH, REUTERS

13 de fevereiro de 2009 | 12h27

A ThyssenKrupp, maior siderúrgica da Alemanha, informou nesta sexta-feira, 13, que o segundo trimestre será mais difícil que o primeiro, mas ainda espera ter lucro anual, apesar de bem menor que o registrado entre 2007 e 2008. A ThyssenKrupp informou que espera mais cortes de produção nas operações de aço no segundo trimestre que se encerra em março para combater a significativa queda na demanda.       Veja também: Toyota lança programa de demissão para 25 mil PIB da zona do euro tem queda recorde, de 1,5% GM oferece incentivos para aposentadoria a 22 mil funcionários De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise "Antecipamos que o segundo trimestre será mais difícil que o primeiro", disse o presidente-executivo, Ekkehard Schulz, a jornalistas na noite de quinta-feira. Ele não excluiu novas baixas contábeis relativas a estoques de aço inoxidável no segundo trimestre. As ações da companhia subiam mais de 4 por cento às 9h (horário de Brasília). O lucro antes de impostos nos três meses encerrados em dezembro caiu 63 por cento, para 240 milhões de euros, diante da acentuada queda na demanda por aço carbono e inoxidável. Uma pesquisa da Reuters com analistas estimou lucro médio antes de impostos de 215 milhões de euros, vendas de 11,63 bilhões de euros e encomendas de 10,87 bilhões de euros. A ThyssenKrupp informou que as novas encomendas caíram moderados 3 por cento, para 12,9 bilhões apoiadas em encomendas de submarinos pela Coréia do Sul e elevadores, que são menos sensíveis a flutuações cíclicas. O diretor financeiro, Ulrich Middelmann, afirmou a jornalistas que cerca de 500 milhões de euros em investimentos não serão feitos nos próximos dois anos após decisão da empresa em atrasar o início da produção de usinas de aço inoxidável no Alabama.

Tudo o que sabemos sobre:
SIDERURGIATHYSSENKRUPPRESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.