Tínhamos possibilidade de fechar IPO em preço maior, diz BB Seguridade

Ações da empresa começaram a ser negociadas na Bolsa nesta manhã; papel foi precificado em R$ 17

Aline Bronzati, da Agência Estado,

29 de abril de 2013 | 14h39

SÃO PAULO - O Banco do Brasil teve demanda suficiente para precificar as ações da BB Seguridade, braço de seguros da instituição, em um patamar superior ao fixado, de R$ 17,00, segundo o presidente do banco, Aldemir Bendine. No entanto, o BB preferiu, conforme ele, fixar um valor "justo" para os seus investidores, possibilitando a eles a valorização dos papéis.

"Temos uma postura conservadora. Nosso objetivo foi não só proporcionar ganhos ao banco, mas também aos investidores, elevando, assim, a confiança deles na companhia", disse ele, em conversa com jornalistas.

Na foto: Nelson Barbosa, pres. do Conselho do BB (2º da esq.para a dir.), Aldemir Bendine, presidente do BB (2º da dir.para esq.), Edemir Pinto, presidente da Bolsa (1º da dir. para esq.) e demais diretores comemoram IPO da BB Seguridade

Sobre a queda das ações, o presidente do BB disse que se trata de um movimento natural uma vez que os investidores aproveitam a ocasião para fazer realizações. Segundo ele, o investimento em renda variável é de médio e longo prazo. "Não se pode apavorar com o sobe e desce das ações", justificou Bendine, após participar da cerimônia que marcou a estreia da BB Seguridade na bolsa brasileira.

Conforme Bendine, a elevada demanda por parte dos investidores ao participar da oferta da BB Seguridade não foi uma surpresa. o banco já esperava a receptividade obtida. "Sou um otimista", resumiu o executivo.

As ações do braço de seguros do Banco do Brasil abriram o pregão em queda e mantiveram essa tendência durante todo o dia. No fim de sessão, encerraram com queda de 3,35%, cotadas a R$ 16,60.

Tudo o que sabemos sobre:
bb seguridadeipoacoesbovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.