Toyota
Toyota

Todas as montadoras do País suspendem produção

Nesta quinta-feira, 24, mais de 70% delas já estavam paradas

Cleide Silva, O Estado de S.Paulo

24 Maio 2018 | 19h53

Nenhuma das 40 fábricas de automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus e motores vai operar a partir desta sexta-feira, 25. Sem peças suficientes para produzir, todas as marcas decidiram suspender a produção e dispensar os funcionários, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Nesta quinta-feira, 24, mais de 70% delas já estavam paradas.

+ AO VIVO: Siga a greve dos caminhoneiros pelo Brasil

Ao anunciar a paralisação total do setor, em nota distribuída na noite desta quarta, o presidente da Anfavea, Antonio Megale, disse que “a greve dos caminhoneiros afetará significativamente nossos resultados tanto para as vendas, quanto para a fabricação e exportação.

Segundo o executivo, “a indústria automobilística gera de impostos mais de R$ 250 milhões por dia e, por isso, esta paralisação gerará forte impacto na arrecadação do País”.

+ Petrobrás cai 14% e Ambev volta a ser a maior empresa da Bolsa

As unidades que já estão sem produzir, algumas desde a terça-feira, 22, e outras que já tinham anunciado interrupção para amanhã são: Caoa/Hyundai (Goiás), Chery (São Paulo), DAF (Paraná), FCA (Minas Gerais e Pernambuco), Ford (São Paulo e Bahia), General Motors (São Paulo e Rio Grande do Sul), Honda (São Paulo), HPE (Goiás), MAN (Rio), PSA (Rio), Renault (Paraná), Scania (São Paulo), Toyota (São Paulo), Volkswagen (São Paulo e Paraná) e Volvo (Paraná).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.