Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Tolmasquim defende fim de incentivos a consumidores de gás

O presidente da Empresa dePesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, defendeu nestaterça-feira que os governo estaduais parem de concederincentivos e subsídios para os consumidores de gás natural comoforma de desistimular a demanda pelo combustível. Segundo ele, alguns Estados, como no caso do Rio deJaneiro, oferecem isenção de IPVA para quem adquire automóveismovidos a gás natural. "O que temos que evitar é um populismo energético, ou seja,tentar fornecer um combustível que é impagável", disse ele ajornalistas depois de participar da segunda ConferênciaNacional de Política Externa e Política Internacional. Tolmasquim acrescentou que a demanda pelo gás desde 2001cresceu 14 por cento ao ano, podendo subir nos próximos anospara 17 por cento anualmente. "Isso não é sustentável numa economia que cresce 3,4,talvez 5 por cento. Não há nenhum recurso natural que possacrescer tantas vezes mais do que a economia de um país",afirmou. O presidente da EPE acrescentou que considera umcontra-senso estimular o consumo de um combustível que não éabundante no Brasil. "Estamos dialogando com os Estados e o bom-senso tem queprevalecer. Acho que há bom-senso no Rio e em São Paulo. Acircunstância no passado (do estímulo ao consumo de gás) eraoutra." (Por Rodrigo Viga Gaier)

REUTERS

06 de novembro de 2007 | 21h34

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAGASEPE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.