Total de milionários no Brasil sobe 6% em 2010, para 155 mil

Segundo estudo elaborado pela Merrill Lynch, número de milionários no mundo voltou a superar o período pré-crise em boa parte das regiões; Brasil ocupa a 11ª posição na lista

Altamiro Silva Júnior, da Agência Estado,

22 de junho de 2011 | 18h04

O número de milionários cresceu no Brasil em 2010, segundo relatório sobre a riqueza global "World Wealth Report" elaborado pela Merrill Lynch Global Wealth Management e pela consultoria Capgemini. O documento divulgado nesta quarta-feira, 22, mostra que o País fechou 2010 com 155,4 mil milionários, expansão de 6% ante 2009.

No ranking global de países com mais milionários, o Brasil ocupa a 11ª posição. Estados Unidos, Japão, Alemanha e China, nesta ordem, ocupam os primeiros quatro lugares. Veja a tabela abaixo.

O estudo aponta que no mundo, o número de milionários cresceu em 2010 e voltou a superar o período pré-crise em boa parte das regiões do planeta.

O documento mostra ainda que tanto o número de milionários quanto o valor da riqueza que eles possuem cresceu, no Brasil e no resto do mundo. No planeta, havia em 2010 um total de 10,9 milhões de pessoas com US$ 1 milhão ou mais, expansão de 8,3% ante o ano anterior. Ao todo, essas pessoas possuíam uma riqueza de US$ 42,7 trilhões, aumento de 10% no mesmo período de comparação.

Um dos destaques para o crescimento da riqueza global foi a Ásia, que teve taxas mais altas de expansão e ultrapassou a Europa em número de milionários e em riqueza. Os países asiáticos têm 3,3 milhões de pessoas com mais de US$ 1 milhão, enquanto a Europa tem 3,1 milhões.

Mesmo com o crescimento de milionário em países emergentes, Japão, Estados Unidos e Alemanha ainda são as regiões com o maior número de milionários. Nada menos que 53% do total de endinheirados do mundo ficam nesses três países. Só nos EUA existem 3,1 milhões de pessoas com fortuna de pelo menos US$ 1 milhão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.