Toyoda abre depoimento dizendo que nem ele nem Toyota são perfeitos

No Congresso dos EUA, executivo-chefe da montadora assumiu a responsabilidade pela crise de segurança dos carros da empresa

André Lachini, da Agência Estado,

24 de fevereiro de 2010 | 17h48

O executivo-chefe da Toyota Motor, Akio Toyoda, começou o seu depoimento no Congresso dos Estados Unidos assumindo a responsabilidade pela crise de segurança que afeta os carros da empresa, segundo informou o Wall Street Journal.

 

"Eu não sou perfeito, como a Toyota não é", disse Toyoda nos comentários de abertura. "Nós nunca fugimos dos nossos problemas nem fingimos não os ver".

 

Toyoda, parecendo sério, entrou na sala de audiências do Comitê de Reforma do Governamental e Supervisão da Câmara por uma porta lateral, acompanhado pelo tradutor Yoshimi Inaba, chefe dos escritórios norte-americanos da montadora japonesa. Uma aglomeração de fotógrafos e cinegrafistas fizeram imagens do executivo.

 

"Eu estou profundamente triste por cada acidente que cada motorista de um carro Toyota sofreu", disse Toyoda nas suas notas em inglês.

 

O testemunho de Toyoda se segue ao depoimento do secretário de Transportes do governo dos EUA, Ray LaHood, numa audiência no Congresso sobre problemas de segurança em automóveis da Toyota Motor. Os carros da montadora sofriam aceleração súbita. O problema levou ao recall de mais de seis milhões de carros nos EUA. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Toyota, recall

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.