Toyota corta previsão para 2009 e acelera produção d elétricos

A Toyota Motor cortou sua previsão devendas de veículos para 2009 em quase 7 por cento, à medida quepreços de combustíveis afetam a demanda por carros grandes epickups, e disse que irá acelerar o lançamento de carroshíbridos e elétricos, considerando que a popularidade dessesmodelos está em alta. A perspectiva mais fraca da montadora de automóveis maislucrativa do mundo pesou nas ações de rivais européias eressaltou um ambiente de crescente dificuldade, em que pedidosnos Estados Unidos e Europa Ocidental de veículos de grandemargem e que gastam muita gasolina está caindo. A Toyota informou na quinta-feira que espera vender cercade 9,7 milhões de veículos no próximo ano, incluindo as vendasde suas unidades Daihatsu Motor e Hino Motors . A empresapreviu anteriormente vendas de 10,4 milhões de veículos.Nenhuma montadora de veículos ultrapassou até hoje a marca devenda de 10 milhões de unidades em um ano. "Nós estamos acompanhando a tendência atual de carros commaior eficiência de combustível (nos Estados Unidos) e umamudança estrutural na demanda", disse o presidente da Toyota,Katsuaki Watanabe, em entrevista coletiva. "Nós pretendemosresponder rapidamente e de forma flexível a esse ambiente." Como parte desses esforços, a Toyota disse que irá adiantaro lançamento de uma versão "plug-in" de seu carro híbridoPrius, movido à gasolina e à eletricidade e o qual pode serrecarregado em um ponto de tomada. O modelo deve estardisponível para venda a consumidores no final do ano que vem,ante a planos anteriores de lançamento em 2010. A Toyota também disse que pretende acelerar odesenvolvimento de veículos que são movidos unicamente poreletricidade, com a intenção de produzi-los em massa no começoda próxima década. Testes de estrada para o protótipo atual,chamado de "e-com", terminaram em 2006.

CHANG-RAN KIM, REUTERS

28 de agosto de 2008 | 08h48

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSTOYOTAESTIMATIVAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.