Toyota dará assistência adicional a cliente afetado por recall

Cerca de 500 mil nova-iorquinos devem ser ressarcidos, segundo procurador-geral de NY

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

24 de fevereiro de 2010 | 17h59

O procurador-geral do Estado de Nova York, Andrew Cuomo, disse que a divisão americana da Toyota Motor concordou em fornecer assistência adicional para os proprietários de carros que passarem pelo recall da montadora no Estado. Mais tarde, o chefe das operações da Toyota na América do Norte, Yoshimi Inaba, sinalizou em uma audiência no Congresso dos EUA que a assistência adicional será concedida em nível nacional. "Isso está acontecendo em todo o país", declarou Inaba em resposta a uma pergunta do deputado Edolphus Towns, presidente do Comitê de Supervisão e Reforma do Governo da Câmara dos Representantes.

 

Cuomo afirmou, durante entrevista coletiva, que as concessionárias da montadora em Nova York vão buscar o veículo que passará pelo recall na casa dos clientes, além de oferecer aluguel de carros de graça ou reembolso de gastos com transporte, tais como tarifas de táxis, enquanto o veículo estiver sendo reparado. "Os nova-iorquinos estão pressionados até seu limite econômico", disse Cuomo. "Essa questão do recall da Toyota representa uma segunda dificuldade financeira para os moradores de Nova York."

 

A Toyota iniciou um recall massivo de alguns modelos Toyota e Lexus por causa de incidentes de aceleração repentina. O custo da assistência adicional será pago pela Toyota Motor Sales USA, a divisão americana da montadora, de acordo com Cuomo.

 

Estes serviços serão fornecidos pela Toyota por meio das concessionárias, sem custos para os proprietários dos veículos com defeitos e para as lojas, afirmou a montadora em comunicado. Segundo a empresa, o reembolso dessas despesas é separado do subsídio de US$ 7,5 mil a US$ 75 mil que a empresa já forneceu às concessionárias ligadas aos recalls.

 

"Todo mundo na Toyota está focado em tornar o recente recall o mais simples e livre de problemas possível para nossos clientes, com as concessionárias do país se empenhando ao máximo para atendê-los", disse Jim Lentz, presidente e chefe operacional da Toyota Motors Sales.

 

Cuomo disse que o recall atinge cerca de 500 mil clientes em Nova York. Segundo ele, entre 19 e 28 veículos usados pelo seu escritório estão sujeitos ao recall. O procurador afirmou ainda que seu escritório poderia buscar "recursos adicionais" em uma data posterior. Além disso, Cuomo destacou que sua equipe está conduzindo no momento uma investigação sobre o recall. De acordo com ele, seu escritório está "procurando quem sabia o quê e quando", além de rever depoimentos no Congresso e monitorando o recall da montadora. As informações são da Dow Jones.
Tudo o que sabemos sobre:
Toyota, recall, montadora

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.