Toyota economizou mais de US$ 100 mi ao limitar recall, diz jornal

Na quarta, chefe de operações e presidente da companhia testemunham em Comitê da Câmara dos EUA 

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

22 de fevereiro de 2010 | 18h35

A Toyota economizou mais de US$ 100 milhões ao negociar um acordo com os órgãos de regulação de segurança dos EUA para realizar um recall limitado de "equipamento" dos modelos Camry e Lexus ES350 por problemas de repentina aceleração. A informação consta em um documento intitulado "Ganhos do Grupo de Segurança da Toyota", para apresentação interna da empresa feita em julho de 2009 por Yoshimi Inaba, chefe das operações na América do Norte da Toyota.

 

O documento foi obtido pelo Comitê de Regulação e Reforma do Governo na Câmara, que investiga os recalls da Toyota e deve conduzir uma sessão para ouvir o depoimento da empresa sobre a questão na quarta-feira. Inaba deve depor ao comitê junto ao presidente da Toyota, Akio Toyoda.

 

A porta-voz do comitê republicano, Darrell Issa, disse que o documento traz a tona questões sobre como a Toyota respondeu a anos de preocupações com uma repentina aceleração dos veículos.

 

De acordo com outras agências de notícias, o documento cita outros milhões de dólares em economias obtidas pela montadora por adiar a aplicação de regulamentações de segurança, evitar investigações sobre defeitos e outras exigências da indústria. Entre eles, o documento revela que a introdução gradual da regulamentação que exigiu air bags laterais economizou para a companhia US$ 124 milhões. Adiar a implementação da exigência de travas mais fortes para as portas gerou uma economia de US$ 11 milhões, diz o documento. As informações são da Dow Jones e agências internacionais

Tudo o que sabemos sobre:
Toyota, economia, recall, jornal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.