Transgênicos: governo vai intensificar fiscalização entre RS e SC

Brasília, 24 - Até a segunda quinzena de dezembro, o Ministério da Agricultura vai intensificar a fiscalização na divisa do Rio Grande do Sul com Santa Catarina para verificar o cumprimento das determinações da Medida Provisória 223. Publicada em 14 de outubro, a MP autoriza o cultivo e comercialização de soja transgênica na safra 2004/05. De acordo com a assessoria de imprensa do ministério, seis barreiras foram montadas nas rodovias de Palmitos (BR-158), Chapecó (SC-480), Concórdia e Campos Novos (SC-470), Capão Alto (BR-116) e Araranguá (BR-101). A inspeção está sendo feita por fiscais da Delegacia Federal de Agricultura em Santa Catarina, por técnicos da Secretaria Estadual de Agricultura e policiais rodoviários. De acordo com a MP, a comercialização de semente transgênica ficou proibida, apesar de estar liberado o plantio para uso na própria propriedade. "O Estado é o corredor de escoamento do Rio Grande do Sul para outros Estados e vamos verificar se os grãos transportados se destinam ao plantio, à ração animal ou ao consumo humano", explicou o delegado federal de Agricultura do Estado, Tarcisio Kock. No ano passado, 557 produtores catarinenses assinaram o Termo de Compromisso, Responsabilidade e Ajustamento de Conduta para o plantio de soja geneticamente modificada, o que corresponde a uma área entre 8 a 10% de todo o Estado. Na safra 2003/04, foram cultivados 207 mil hectares com soja em Santa Catarina. A assinatura do termo "legalizava" o cultivo. Outra medida a ser tomada a partir de janeiro de 2005 é a coleta de mais de 100 amostras das plantas em lavouras das regiões produtores de soja, localizadas principalmente no planalto norte e oeste do Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.