Transgênicos: Marina pede regras claras para plantio e venda

Brasília, 10 - A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, disse hoje, em audiência na Comissão de Agricultura da Câmara, que não é contra a comercialização de produtos geneticamente modificados e sim a favor da definição de regras claras para a produção e venda desses produtos. "O sentido da precaução não é de impedir o plantio mas é preciso definir regras claras", disse. Segundo ela, como não há estudos conclusivos a respeito dos efeitos da produção e do consumo de transgênicos é preciso ser previdente. "Quando não se conhece o risco temos que ser previdente", afirmou Marina. Com esses argumentos, a ministra defendeu o projeto de biossegurança aprovado pela Câmara que determina a obrigatoriedade da concessão de estudo de impacto ambiental para a comercialização da soja geneticamente modificada da safra de 2006. O texto aprovado pela Câmara foi modificado no Senado. Os senadores deram à CTNBio o poder de decidir sobre a necessidade de concessão de licenciamento ambiental para organismos geneticamente modificados. O texto voltou para apreciação da Câmara e, à tarde, o projeto de Biossegurança poderá ser votado na Comissão Especial da Câmara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.