Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Jorge Henrique/Estadão
Jorge Henrique/Estadão

Transportadoras de gás lançam plataforma de vendas para impulsionar negócios

Serviço permitirá a contratação de volumes de gás disponíveis nos gasodutos; parceria foi possibilitada após a aprovação da Lei do Gás

Denise Luna, O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2021 | 20h28

RIO - As grandes transportadoras de gás natural do País se uniram para lançar uma plataforma digital, batizada de POC (Portal de Oferta de Capacidade), que tem por objetivo facilitar a contratação de volumes de gás disponíveis nos gasodutos, inaugurando o primeiro marketplace desse mercado, informou ao Estadão/Broadcast a Associação de Empresas de Transporte de Gás por Gasodutos (ATGás).

Previsto para começar a operar em agosto, o POC reúne as empresas TBG (Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil), NTS (Nova Transportadora do Sudeste) e TAG (Transportadora Associada de Gás) em uma parceria inédita. O grupo vai comercializar gás pela rede que passa por vários estados, que juntos representam mais de 90% do PIB industrial brasileiro.

O acordo entre as transportadoras prevê coparticipação administrativa, de desenvolvimento, manutenção e operação da plataforma digital, a qual permite que agentes de outros segmentos da cadeia do gás natural também participem do marketplace. A cada cinco anos, uma das empresas será a responsável pela gestão, num sistema de rodízio. A primeira gestora será a TBG.

De acordo com a ATGás, em poucos cliques é possível se cadastrar e contratar os produtos ofertados no Sistema de Transporte que integra as diversas fontes de suprimento: bacias de produção nacional (onshore e offshore), Bolívia e terminais de GNL (Gás Natural Liquefeito).

"É o conceito de shopping center, em que as empresas de toda a cadeia produtiva de gás natural podem estar presentes, oferecendo seus produtos e serviços em um mesmo espaço virtual", explica o diretor-presidente da TBG, Erick Portela, que destaca o potencial da plataforma em inovar com novos tipos de negócio.

Já para o presidente da NTS, Wong Loon, além de facilitar a aquisição de produtos pelos carregadores, o portal único poderá disponibilizar novas funcionalidades ao mercado. "Entendemos que esta unificação tornará todo o processo de compra de capacidade mais dinâmico. Graças a esta interconexão com a TBG e com a TAG, as chamadas coordenadas se tornarão mais simplificadas, com o mesmo carregador adquirindo capacidade de entrada e saída de empresas diferentes", destacou.

Gustavo Labanca, diretor-presidente da TAG, ressalta a visibilidade que a plataforma trará aos negócios, além de contribuir para o processo de integração das áreas de mercado, "o que é fundamental para dar maior liquidez às transações comerciais e o consequente desenvolvimento da cadeia de gás natural no País", explica.

A nova plataforma está em linha com a nova Lei do Gás, e ocorre após a venda dos gasodutos pela Petrobrás. A TAG foi a primeira a ser vendida, em 2019, para a francesa Engie e a Caisse de dépôt et placement du Québec (CDPQ). Já a NTS foi adquirida por um consórcio liderado pela Brookfield Brasil Asset Management Investimentos.

A TBG é a única grande transportadora de gás ainda sob o controle da Petrobrás, mas, segundo a estatal, em julho serão entregues as propostas vinculantes para venda dos 51% que detém na empresa, assim como outros 25% de participação que possui na Transportadora Sulbrasileira de Gás (TSB).

Tudo o que sabemos sobre:
Taggasodutogás

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.