Trigo: primeiro leilão de opção negocia 99,81% da oferta

São Paulo, 21 - O primeiro leilão de contratos de opção de venda de trigo da safra 2004/05 negociou hoje 99,81% das 216.675 toneladas ofertadas. Só não houve interesse pelo trigo do Distrito Federal, oferta de 15 contratos de 27 toneladas. No total, o governo ofertou 8.010 contratos nos Estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal. O prêmio de abertura foi de R$ 58,88 por contrato no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, e de R$ 61,93 para os outros Estados e DF. O maior ágio foi pago pelos produtores catarinenses de trigo, com prêmio de R$ 720,00 no fechamento (+1.141%) e o segundo maior em Minas Gerais, que chegou a R$ 700 (+1.030%). Foram ofertadas e negociadas no total 108.270 toneladas no Rio Grande do Sul (4.010 contratos), 6.480 t em Santa Catarina (240), 86.670 t no Paraná (3.210), 3.780 t em São Paulo (140), 6.480 t no Mato Grosso do Sul (240), 2.600 t em Goiás (100) e 1.890 t (70) em Minas Gerais. Os contratos de opção de venda trigo negociados hoje terão exercício em janeiro de 2005. Os preços de exercício são de R$ 428,75 a tonelada para os estados do Sul e de R$ 458,75/t para São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal e Minas Gerais. O governo arrecadou R$ 1,708 milhões no pregão, que assegura aos produtores o direito de entregar a mercadoria pelo preço arrematado, caso o valor de mercado esteja abaixo da cotação na época do exercício.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.