Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Trip investe R$ 1 milhão para entrar no transporte aéreo de carga

Empresa espera que divisão seja responsável por 2% do seu faturamento no curto prazo

Agência Estado,

27 de julho de 2011 | 18h00

A Trip Linhas Aéreas anunciou nesta quarta-feira, 27, que passará a atuar no setor de transporte de cargas com a marca TRIP Cargo. Para a criação da divisão, a empresa fez um investimento inicial de aproximadamente R$ 1 milhão. A meta é que a nova divisão seja responsável por cerca de 2% do faturamento da companhia aérea no curto prazo.

O novo serviço será operado nas 85 cidades atendidas pela Trip em todas as regiões do Brasil. Além do aproveitamento da malha, a Trip Cargo terá à disposição toda a frota da Trip, composta por 47 aeronaves entre jatos Embraer e turbo-hélices da franco-italiana ATR. "Assim garantimos capilaridade e capacidade", afirmou em nota Evaristo Mascarenhas, diretor de marketing e vendas da TRIP Linhas Aéreas.

De acordo com a companhia, a expectativa é aproveitar principalmente o mercado das cidades do interior do País. "Destacadamente, a operação será muito forte nos municípios da região Norte, onde ainda hoje o transporte de carga é concentradamente atendido apenas pelos modais fluvial e terrestre", afirma Mascarenhas.

As maiores bases serão localizadas nos hubs da Trip nos aeroportos da Pampulha e Confins (MG), Manaus (AM), Curitiba (PR), Cuiabá (MT), Belém (PA), Campinas (SP), Vitória (ES), Goiânia (GO) e Guarulhos (SP). A empresa estima que serão criados cerca de 150 postos de trabalho.

A Trip Cargo oferecerá três tipos de serviço: o Trip Cargo Imediato, cujo envio tem máxima urgência e segue já no próximo voo disponível; o Trip Cargo Rápido, que realiza a entrega em até dois dias úteis; e o Trip Cargo Econômico, cuja entrega é em até três dias úteis.

Tudo o que sabemos sobre:
triplinhas aereassetorcargasaviação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.