TV paga deve faturar até R$ 19 bi, prevê ABTA

O setor de TV por assinatura poderá atingir um faturamento bruto de até R$ 19 bilhões este ano, segundo estimativa apresentada pela Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA). Esse montante representaria uma alta de 12,4% sobre o ano passado - a receita bruta do segmento foi de R$ 16,9 bilhões de reais em 2011, ante R$ 12,3 bilhões em 2010.

RODRIGO PETRY, Agencia Estado

24 de julho de 2012 | 14h23

A associação divulgou ainda projeções para o avanço do setor ate 2017. Com base num "cenário otimista", a receita poderia atingir R$ 50 bilhões, enquanto num "cenário base", atingiria R$ 40 bilhões. O cenário otimista se baseia no crescimento consistente do Produto Interno Bruto (PIB), avanço da geração de empregos e alta da renda.

Também foi informada a projeção para o número de assinantes, que deve encerrar este ano em 16 milhões, segundo a ABTA. Num "cenário otimista", a base deve chegar a 45 milhões em 2017, enquanto num "cenário base", deve alcançar 35 milhões em cinco anos.

Segundo o presidente da ABTA, Alexandre Annenberg, a TV por assinatura vem sentindo cada vez menos a competição com a TV aberta, e esta será uma das razões também para o crescimento. "Antes as pessoas resistiam em pagar pela televisão. Com a redução dos preços, que deve se manter, o serviço avança principalmente para a classe C", afirmou.

O ingresso das empresas de telefonia no segmento, que prestam serviço por meio de satélite, também impulsiona a base de assinantes. Annenberg prevê, porém, que, com as novas outorgas para TV a cabo que estão para ser concedidas, a participação deste serviço retome participação sobre as operações por satélite.

Tudo o que sabemos sobre:
tv pagafaturamentoABTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.