Twitter vai transferir dinheiro por mensagem de texto

Twitter vai transferir dinheiro por mensagem de texto

Rede social busca outras fontes de receita além da publicidade e faz associação com segundo maior banco francês para entrar na área de serviços financeiros

O Estado de S. Paulo

13 de outubro de 2014 | 11h08


Um dos maiores bancos da França fez uma parceria com o Twitter para permitir que seus clientes possam usar a rede social para transferências de dinheiro. 

O movimento do grupo BPCE, segundo maior banco da França, coincide com o esforço do Twitter para entrar na área de pagamentos pela internet. A estratégia da rede social é a de buscar novas fontes de receita além da publicidade, segundo notícia distribuída pelo site da rede CNBC. 

O Twitter concorre com outros gigantes de tecnologia como a Apple e o Facebook para ganhar posições em novos serviços de pagamento para celulares e aplicativos. As empresas de tecnologia colaboram e, em alguns casos, competem com os bancos e emissores de cartões de crédito sempre dominaram a área de pagamentos e serviços financeiros.

O banco informou no mês passado que estava se preparado para oferecer transferências simples de pessoa para pessoa de dinheiro via Twitter para os clientes franceses, independentemente de qual banco que eles usam, e sem que o remetente saiba detalhes bancários do destinatário. O serviço será oferecido pelo S-Money,  unidade de pagamentos móveis da BPCE, segundo informou o executivo chefe do banco, Nicolas Chatillon, em comunicado oficial.

Os pagamentos via Twitter por mensagem de texto e se baseiam em normas de segurança de dados da indústria de cartões de crédito. O BPCE e o Twitter não quiseram dar mais detalhes antes de uma conferência de imprensa em Paris programada para esta terça-feira, 14. 

No mês passado, o Twitter começou os ensaios de seu próprio serviço, chamado de "Twitter Buy", para permitir que os consumidores possam encontrar e comprar produtos em sua rede social. 

O serviço incorpora um botão "Comprar via Twitter" dentro de tweets postados por mais de duas dezenas de lojas, músicos e entidades sem fins lucrativos. O papel do Twitter até o momento tem sido o de conectar os clientes em vez de processar pagamentos ou verificar suas identidades. Mas a rede começa a mostrar que pretende mais do que esse papel no futuro.

Tudo o que sabemos sobre:
Twitter

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.