‘Twitter virou o maior sofá do mundo’

Uso de segunda e terceira tela de celular e tablets na hora de ver TV muda o mercado de comunicações

Efe,

11 de abril de 2013 | 10h22

CANNES - O modelo de se fazer negócios no mercado televisivo está mudando rapidamente com o potencial das novas tecnologias. Isso ficou claro nos debates em uma das maiores feiras do mundo voltadas para a área de televisão, a TV MIP.

O conteúdo ainda é considerado "rei", mas a distribuição é "a rainha", num momento em que a indústria ainda está aprendendo a aproveitar o benefício econômico de trabalhar com vários canais e interação com o espectador.

"O Twitter virou o maior sofá que se possa imaginar, reunindo todas as pessoas que estão assistindo TV ", disse Dan Biddle,  chefe de alianças de difusão do Twitter. Ele encorajou as empresas a aproveitar o poder da rede para antecipar o comportamento dos telespectadores.

O uso crescente da segunda e da terceira tela (de tablets e celulares, além da TV tradicional),  na hora de acompanhar conteúdos, traz uma questão nova sobre como medir a audiência dos programas e como adaptar a transmissão às diferentes plataformas.

As empresas estudam como conceber projetos desde o princípio, levando em conta essa nova realidade. A narração 'transmídia' ocupou uma parte central da conferência das empresas. Um dos debates tratou de como introduzir marcas comerciais na programação, rompendo a tradicional fronteira entre publicidade e conteúdo.

Empresas como a Amazon, Youtube, Netflix e Yahoo! já investem na criação de programas originais e estão deixando de ser apenas distribuidores de conteúdo, o que leva à necessidade de unir forças por questões econômicas.

O mais importante, segundo o presidente da espanhola Globomedia Daniel Écija, é tratar de manter a iundústria sem perder de vista que sua força reside na capacidade de contar boas histórias, comunicar e trabalhar com as emoções.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Internetnegóciostelevisãotwitter

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.