UBS admite fraude em manipulação da Libor, é multado em US$ 1,5 bi

O valor acertado entre autoridades dos Estados Unidos e da Suíça é mais que três vezes maior que os US$ 450 milhões em multas impostas contra o britânico Barclays

Reuters,

19 de dezembro de 2012 | 07h54

ZURIQUE - O banco suíço UBS recebeu uma multa de US$ 1,5 bilhão e admitiu nesta quarta-feira responsabilidade em um caso em que foi acusado de fraude em um esquema de manipulação da taxa de juros interbancária Libor.

O valor acertado entre autoridades dos Estados Unidos e da Suíça é mais que três vezes maior que os US$ 450 milhões em multas impostas contra o britânico Barclays em junho, também no caso de manipulação da Libor, usada como referência de contratos ao redor do mundo.

A multa do UBS é a segunda maior imposta contra um banco, atrás apenas do US$ 1,92 bilhão que o HSBC aceitou pagar na semana passada por lavagem de dinheiro nos Estados Unidos para o tráfico de drogas. 

A multa ao UBS se dividirá em US$ 1,2 bilhão nos Estados Unidos, 160 milhões de libras no Reino Unido e 59 milhões de francos na Suíça, país de origem do banco.

A Autoridade de Serviços Financeiros do Reino Unido (FSA), disse que a manipulação da Libor envolveu pelo menos 45 pessoas e aconteceu em várias moedas em que a taxa tem cotação.

A admissão que o Barclays fez em junho deflagrou uma tensão política que levou à saída do presidente de conselho e do presidente-executivo da instituição.

Os últimos 18 meses foram duros para o UBS, que sofreu perda de US$ 2,3 bilhões num escândalo envolvendo operações financeiras irregulares realizadas por um operador do banco, crise na gestão e milhares de cortes de postos de trabalho na instituição.

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSUBSLIBORLEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.