UE acusa Crédit Agricole, HSBC e JPMorgan de manipulação de juros

Comissão Europeia disse que tem preocupações de que os bancos participaram em um 'esquema de conluio' que visava manipular derivativos de taxas de juro em euro

Agência Estado,

20 de maio de 2014 | 08h32

FRANKFURT - A Comissão Europeia apresentou de maneira formal uma acusação contra o Crédit Agricole, HSBC Holdings e JPMorgan Chase por violações referentes a regras de concorrência, sob a suspeita de que os três bancos conspiraram para manipular juros na Europa.

A comissão disse, em um comunicado, que tem preocupações de que os bancos participaram em um "esquema de conluio" que visava manipular derivativos de taxas de juro em euro.

O movimento ocorre cinco meses depois de as autoridades da União Europeia multarem seis bancos em 1,71 bilhão de euros (US$ 2,3 bilhões) por tentarem manipular as taxas de juro de referência, o que representa a maior penalidade da UE em um caso de cartel.

Os três bancos em questão, Crédit Agricole, HSBC e JPMorgan, não chegaram a resolução com os reguladores em dezembro sobre o cartel para fraudar os preços dos derivados de taxa de juros denominados em euros.

Em dezembro, a UE chegou a um acordo com outros quatro bancos - Barclays, Deutsche Bank, RBS e Société Générale - que admitiram envolvimento no esquema e tiveram suas multas reduzidas em 10% por concordar em resolver o caso.

Se forem considerados culpados, os três bancos podem enfrentar multas de até 10% de seus faturamentos anuais mundiais.

Às 7h50 (de Brasília), as ações do Crédit Agricole recuavam 0,77% em Paris e as do HSBC cediam 0,87% em Londres. Já os papéis do JPMorgan não tinham negociações ainda no pré-mercado de Nova York. /Dow Jones Newswire

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    JPMorganHSBCCrédit AgricoleEuropa

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.