UE aprova fusão das brasileiras Citrovita e Citrosuco

Com a fusão, o grupo terá uma movimentação anual de US$ 1,1 bilhão por ano, com instalações no Brasil, Japão, Bélgica, Austrália e Estados Unidos

Reuters,

04 de maio de 2011 | 10h17

As brasileiras Citrosuco e Citrovita receberam aprovação regulatória da União Europeia para formar a maior companhia global de suco de laranja, que vai controlar um quarto do mercado global do produto.

O grupo Votorantim, que controla a Citrovita, terceira maior exportadora de suco, e o grupo Fischer, que controla a Citrosuco, segundo maior exportador, terão cada um 50% na companhia.

"Ainda que a fusão crie a maior fornecedora de venda por atacado de suco de laranja, a comissão concluiu, depois de profunda investigação, que será mantida suficiente competição de um número de companhias na Europa e em todo o mundo", afirmou a Comissão Europeia, que atua como regulador de concorrência da UE, em comunicado.

Como reportado pela Reuters na semana passada, a comissão não impôs restrições para a aprovação do acordo.

Com a fusão, o grupo terá uma movimentação anual de US$ 1,1 bilhão por ano, com instalações no Brasil, Japão, Bélgica, Austrália e Estados Unidos.

Em comunicado conjunto, a Citrosuco e Citrovita afirmam que "consideram que a decisão da Comissão Europeia de aprovar, sem restrições, a fusão de seus negócios de suco de laranja, representa uma importante etapa do processo de criação da nova companhia".

As companhias ressaltaram, porém, que a conclusão do processo de fusão das duas empresas requer ainda aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão brasileiro de defesa da concorrência.

Segundo o comunicado, a união da Citrosuco com a Citrovita foi anunciada em maio de 2010 e apresentada às autoridades de defesa da concorrência no Brasil e no exterior.

(Reportagem Redação Bruxelas, com reportagem adicional de Fabíola Gomes, em São Paulo)

Tudo o que sabemos sobre:
CitrosucoCitrovita

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.