Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

UE mantêm limite de € 500 bi para fundo de ajuda financeira, diz fonte

Ministros da região discutiram detalhes da EFSF e do Mecanismo de Estabilidade Europeu nesta segunda

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

19 de dezembro de 2011 | 18h50

BRUXELAS - Os ministros de Finanças da União Europeia mantiveram em € 500 bilhões o limite à capacidade conjunta de empréstimos da Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, em inglês) e do Mecanismo de Estabilidade Europeu (ESM) - fundo de ajuda financeira que deve ser introduzido somente no ano que vem -, de acordo com uma autoridade do bloco que não quis ser identificada.

Os 27 ministros de Finanças da União Europeia participaram de uma teleconferência que durou por volta de quatro horas e tinha como objetivo decidir quanto dinheiro a região poderia emprestar ao Fundo Monetário Internacional (FMI) para ajudar o órgão a combater os efeitos da crise financeira. A pauta do encontro, no entanto, também previa a finalização dos detalhes operacionais do ESM, que deve passar a funcionar em meados de 2012. "Não houve acordo para aumentar além de € 500 bilhões o limite conjunto de recursos da EFSF e do ESM", disse a autoridade logo após o fim da teleconferência.

Havia expectativa de que os dois fundos poderiam funcionar simultaneamente em 2012 e que o limite de € 500 bilhões seria aplicado apenas ao ESM, o que permitiria mais independência à EFSF. "Os dois fundos podem funcionar juntos, mas o teto não será elevado", acrescentou a autoridade.

Os ministros de Finanças também não conseguiram chegar a uma decisão sobre como funcionarão as regras de votação no ESM. No conceito original, o fundo só poderia agir se a decisão fosse aprovada por unanimidade. No entanto, após a reunião de cúpula da União Europeia em 9 de dezembro, essa proposta foi deixada de lado e a ideia era autorizar o ESM a tomar decisões que fossem aprovadas por 85% dos membros. Hoje, no entanto, a Finlândia foi contra essa sugestão, o que emperrou as negociações, segundo a autoridade.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ueEFSF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.