UE melhora sua oferta agrícola para o Mercosul, diz Itamaraty

Londres, 16 - A União Européia apresentou hoje uma oferta melhorada e abrangente para o acesso dos produtos agrícolas do Mercosul aos seus mercados. O diretor do Departamento de Negociações Internacionais do Itamaraty, embaixador Régis Arslanian, que chefia a delegação do bloco sul-americano na negociação com representantes europeus em Bruxelas, não quis revelar os detalhes da oferta agrícola da UE, mas salientou que era melhorada. "Os europeus nos mostraram a composição total de sua oferta agrícola, que apresenta melhoras em relação à anterior, inclusive na questão de cotas para as nossas exportações", disse Arslanian. Ele foi cauteloso ao avaliar a proposta européia, mas observou que "ela é abrangente na medida que contempla todos os produtos". Ele informou que a troca formal de ofertas deverá ocorrer na quinta-feira ou sexta-feira da próxima semana. Segundo o diplomata, os europeus também demonstraram "flexibilidade" para alterar a sua proposta de estabelecer um "mecanismo de teto" para as cotas de exportação de produtos agrícolas do Mercosul. Esse mecanismo, por exemplo, previa que as exportações de carne do Mercosul que ultrapassassem a cota oferecida pela UE seriam descontadas da cota do ano seguinte. Além da sua oferta agrícola, os europeus anteciparam os contornos gerais de suas ofertas para outros setores, como o de bens e serviços. O Mercosul também relatou aos negociadores da Comissão Européia os detalhes de sua oferta de acesso a seus mercados. Arslanian manifestou um maior otimismo com a possibilidade de os dois blocos firmarem um acordo até o próximo dia 31 de outubro. "As reuniões desta semana foram positivas pois completaram a necessidade de se conhecer os contornos das ofertas, o que permite elaborar a proposta final", disse. Ele observou que a UE abandonou sua estratégia "fatiada" para a apresentação de suas ofertas, na qual as condicionava a uma contrapartida pontual do Mercosul. "Ainda temos muito trabalho pela frente, mas agora o essencial está sobre a mesa e acredito num acordo até o final de outubro", disse. (segue)

Agencia Estado,

16 de setembro de 2004 | 17h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.