UE pode pedir ao FMI que crie um fundo de crise, diz fonte

 Essa é uma das opções analisadas na Europa para impedir que a crise chegue às maiores economias da região

Agência Estado,

24 de outubro de 2011 | 21h07

A Europa pode pedir ao Fundo Monetário Internacional (FMI) que crie um novo fundo especial que a ajude a solucionar a crise da dívida na zona do euro, afirmou uma fonte. A ideia figura entre as opções analisadas por autoridades europeias para impedir que a crise chegue às maiores economias da zona do euro.

O FMI teme que uma eventual ação insuficiente dos líderes europeus coloque a economia global em recessão e desencadeie uma nova crise financeira internacional.

As autoridades europeias analisam diversos meios de permitir que um fundo recém-criado compre ou assegure bônus de países como a Itália e a Espanha e captem dinheiro para ancorar o capital de bancos em dificuldades. Uma das opções seria pedir ao FMI que administre o fundo de crise. Considera-se que o envolvimento do FMI daria mais legitimidade ao fundo do que se a Europa o criasse e administrasse.

Funcionários europeus já estão sondando o interesse de potenciais participantes, inclusive países como o Brasil e a China, o setor privado e fundos soberanos, disse a fonte. O financiamento poderia vir também da Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, nas iniciais em inglês), de € 440 bilhões.

As informações são da Dow Jones. (Ricardo Gozzi)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.