UE vai investigar acusações de dumping de aço inoxidável da China e de Taiwan

A Comissão Europeia abriu uma investigação sobre acusações que a China e Taiwan fizeram o dumping de bilhões de dólares de aço inoxidável para a Europa, uma decisão que pode reacender tensões comerciais com Pequim.

REUTERS

26 de junho de 2014 | 11h53

A Comissão disse nesta quinta-feira que uma petição recebida em meados de maio da associação de aço da UE, a Eurofer, forneceu evidências de que aço inoxidável era exportado de fabricantes taiuaneses e chineses a preços injustamente baixos à Europa.

"Eles estão inundando os mercados que ainda estão desprotegidos como a UE", disse o secretário-geral da Eurofer, Gordon Moffat.

A missão chinesa em Bruxelas não foi encontrada de imediato para comentar.

A investigação antidumping vem três meses após um abrandamento das relações entre Pequim e Bruxelas.

As importações da UE de chapas de aço inoxidável laminado a frio da China e Taiwan totalizaram 758 milhões de euros (1,03 bilhão de dólares) no ano passado, segundo a agência de estatísticas da UE, a Eurostat, um aumento de dez vezes ante o valor de 2002.

A investigação antidumping da Comissão vai durar até 15 meses, com a possibilidade de que medidas provisórias sejam impostas dentro de nove meses. Taxas punitivas de importação, quando impostas, tipicamente duram cinco anos.

(Por Philip Blenkinsop)

Tudo o que sabemos sobre:
SIDERURGIAUEDUMPING*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.