Única saída para Grécia será o default, diz Pimco

Para CEO da companhia, mesmo depois da adoção de novas medidas de austeridade, Grécia acabará declarando moratória sobre dívida soberana

Renato Martins, da Agência Estado,

22 de junho de 2011 | 14h17

O executivo-chefe da Pacific Investment Management Co. (Pimco), Mohamed el-Erian, disse nesta quarta-feira, 22, que a única saída para a crise da dívida da Grécia é o default. Em videoconferência em Taipei (Taiwan), El-Erian afirmou que a Grécia provavelmente acabará declarando moratória sobre sua dívida soberana, mesmo depois da adoção de novas medidas de austeridade.

El-Erian ressalvou que o FMI e a União Europeia se arriscam a desperdiçar dinheiro ao dar ajuda para a Grécia e que um default grego provavelmente não provocará uma nova crise financeira global, porque a Grécia é muito pequena em termos de impacto econômico.

O CEO da Pimco disse ainda que outros países europeus provavelmente também entrarão em default, mas não especificou quais seriam esses países. "Pelos próximos três meses, vamos ver economias diferentes lidarem com problemas diferentes. Para as economias europeias, especialmente a Grécia, será por meio do default", acrescentou. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
greciacrisemoratoriadefaultpimco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.