Uruguai licitará áreas de petróleo e vê interesse da Petrobras

O governo do Uruguai vai abrir em dezembro uma licitação para exploração e produção em um possível reservatório de hidrocarbonetos detectado na plataforma marítima daquele país, disse na terça-feira o ministro de Indústria e Energia do Uruguai, Daniel Martínez. A Petrobras e a Repsol-YPF são algumas das empresas que segundo Martínez demonstraram interesse pelos dados encontrados na plataforma uruguaia. A região onde foi encontrado gás natural e possivelmente petróleo, no leste do Uruguai, foi dividida em 11 blocos numa área de entre 4 mil e 8 mil quilômetros quadrados, explicou o ministro. "Em algum lado teríamos quase 2 TCF de gás (trilhões de pés cúbicos) e existem indicadores bastante interessantes de petróleo", disse o Martínez à Associação de Imprensa Estrangeira no Uruguai. "Mas até que seja perfurado não sabemos se é possível", ressaltou. A exposição dos dados será em dezembro, e as ofertas, recebidas até julho de 2009, com pré-qualificação em abril. Para decidir o leilão o governo levará em conta o plano de prospecção das empresas que apresentem ofertas e o custo da exploração, assim como a margem de participação que se oferecerá ao estado uruguaio e à companhia estatal uruguaia de combustíveis Ancap. Para o ministro, em três anos se poderia saber se o reservatório é viável e se começaria a produzir "não antes de oito ou nove anos, se tudo sair bem". O Uruguai não conta com reservas próprias de gás natural ou petróleo e deve importar entre 42 e 43 mil barris diários do petróleo que consome. A Ancap adquire um milhão de barris de petróleo a cada 25 dias, aproximadamente, disse Martínez, ex-presidente da companhia. (Reportagem de Patricia Avila)

REUTERS

18 de novembro de 2008 | 18h05

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAURUGUAI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.