Usiminas tem lucro estável após paradas em Cubatão

A Usiminas divulgou nestaquarta-feira lucro líquido de 646 milhões de reais no primeirotrimestre, praticamente estável em relação ao obtido no mesmoperíodo de 2007. O resultado foi influenciado por paradas emequipamentos da usina de Cubatão (SP) no período. O grupo siderúrgico teve geração de caixa medida pelo lucroantes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, nasigla em inglês) de 1,254 bilhão de reais, alta de seis porcento sobre os primeiros três meses do ano passado, quandohavia sido de 1,178 bilhão. A margem Ebitda obtida pela empresa no período foi de 35,3por cento, sem alteração diante do registrado entre janeiro emarço de 2007. As vendas em volume foram puxadas pelos setores automotivo,autopeças, construção civil e distribuição, cujas demandasavançaram mais de 20 por cento no período. A companhia prevê que "2008 deverá ser o terceiro anoconsecutivo de forte expansão da demanda (interna)", mas nãodivulgou projeções. Já no cenário internacional, o gruposiderúrgico e de mineração prevê "forte recuperação dos preçosem todos os mercados". A Usiminas encerrou o primeiro trimestre com receitalíquida de 3,55 bilhões de reais, crescimento de sete por centoo período de janeiro a março de 2007. Em volume, as vendassomaram 1,88 milhão de toneladas, recuo de três por cento namesma comparação. Do total vendido, 81 por cento foi para o mercado internono primeiro trimestre, aumento ante os 72 por cento no mesmoperíodo de 2007. A empresa adotou postura de priorizar clientesinternos diante de um cenário de valorização do real que afetasuas exportações. Houve um recuo de seis por cento na produção de aço brutono primeiro trimestre, para 1,99 milhão de toneladas, afetadapor queda de 12 por cento no volume da usina de Cubatão (SP),que promoveu paradas para reforma de equipamentos, comoalto-forno. A usina de Ipatinga (MG) teve produção estável em1,1 milhão de toneladas. Os investimentos somaram 348 milhões de reais no trimestre,contra 199 milhões de reais no mesmo período de 2007, umcrescimento de 75 por cento, que foi aplicado em manutenção,atualização tecnológica de equipamentos e proteção ambiental,informou a empresa em comunicado ao mercado. Em fevereiro, aUsiminas anunciou a aquisição dos ativos de mineração do grupoJ.Mendes. A companhia elegeu na terça-feira em assembléia o mineiroMarco Antônio Castello Branco para o cargo dediretor-presidente, no lugar de Rinaldo Soares que há 18 anoscomandava a Usiminas e passou para o conselho de administraçãoda empresa. O executivo, que deixa posições de conselheiro dafabricante de tubos de aço Vallourec na França e de chairman dasubsidiária brasileira da companhia, assumirá em 5 de junho adireção da Usiminas. Até a posse de Castello Branco, a companhia será comandadainterinamente por Omar Silva, diretor industrial. (Reportagem de Alberto Alerigi Jr.; Edição de VanessaStelzer)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.