Usiminas tem prejuízo de R$ 123 milhões no primeiro trimestre

Embora represente uma alta de 232% sobre o 1º trimestre de 2012, o resultado apresenta queda de 57% ante o 4º trimestre de 2012, quando o prejuízo foi de R$ 283,1 milhões 

Beth Moreira, da Agência Estado,

26 de abril de 2013 | 08h38

SÃO PAULO - A Usiminas encerrou o primeiro trimestre de 2013 com prejuízo líquido de R$ 122,7 milhões ante resultado negativo de R$ 36,800 milhões apurado no mesmo período do ano passado e do prejuízo de R$ R$ 283,1 milhões registrado no quarto trimestre de 2012. Embora represente uma alta de 232% sobre o primeiro trimestre de 2012, o resultado apresenta queda de 57% ante o quarto trimestre de 2012, quando o prejuízo foi de R$ 283,1 milhões.

O Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) ajustado somou R$ 313,490 milhões, com crescimento 64% ante igual intervalo de 2012. A receita líquida totalizou R$ 3,194 bilhões, uma expansão de 10,85% na mesma base de comparação.

O resultado financeiro ficou negativo em R$ 236,2 milhões, ante despesas de R$ 107,9 milhões de igual período do ano passado e de R$ 29,514 milhões dos últimos três meses de 2012.

Investimentos

Os investimentos da Usiminas entre janeiro e março deste ano totalizaram R$ 174,7 milhões, com queda de 52% quando comparados ao quarto trimestre de 2012. Segundo a empresa, a redução deve-se ao encerramento do forte ciclo de investimentos em modernização e expansão da capacidade de laminação e galvanização na unidade de siderurgia.

Conforme a empresa, do total dos investimentos realizando no primeiro trimestre, 26% foram aplicados na unidade de siderurgia, 64% na mineração, 5% na transformação do aço e 5% em bens de capital.

Os investimentos na divisão de siderurgia somaram R$ 45,5 milhões, principalmente, com as obras da Decapagem 3 em Cubatão para atender a demanda de mercado para produtos acabados e com a reforma da Coqueria 2 em Ipatinga para aumentar a geração própria de gás e coque, com previsão de entrada em operação no terceiro trimestre de 2013 e quarto trimestre de 2014, respectivamente.

Os investimentos em mineração, por sua vez, alcançaram R$ 111,8 milhões, 31,6% abaixo do total investido no quarto trimestre. Os desembolsos foram principalmente destinados ao Projeto Friáveis, que alcançou 88,5% da sua execução no final de março e cujo prazo de conclusão permanece no terceiro trimestre de 2013.

Vendas

As vendas de produtos siderúrgicos da Usiminas totalizaram 1,6 milhão de toneladas no primeiro trimestre de 2013, com crescimento de 1,5% sobre os últimos três meses de 2012, segundo informações do balanço financeiro da empresa.

Conforme a Usiminas, 77,1% das vendas de aço foram destinadas ao mercado interno, o que representa um aumento de 1,5% quando comparado às vendas do quarto trimestre de 2012. Já as exportações recuaram 30,2% na mesma base de comparação, representando 22,9% das vendas totais, em linha com a estratégia da companhia de aumentar participação das suas vendas no mercado doméstico.

A unidade de siderurgia obteve no primeiro trimestre deste ano uma receita líquida de R$ 2,7 bilhões, 5,7% inferior à do quarto trimestre, devido ao menor volume de produtos siderúrgicos vendido no mercado externo, compensado parcialmente pelo maior volume de vendas no mercado interno. "Como a participação relativa das exportações das vendas totais foi reduzida de 30,2% para 22,9%, o preço médio no trimestre subiu 2,5% em relação ao do quarto trimestre de 2012", informa a empresa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.