Usiminas vê estabilidade em preços de aço no Brasil, apesar de 'prêmio' desequilibrado

Usiminas vê estabilidade em preços de aço no Brasil, apesar de 'prêmio' desequilibrado

A empresa encerrou o terceiro trimestre com prejuízo de 24 milhões de reais

REUTERS

29 de outubro de 2014 | 12h17

A Usiminas afirmou nesta quarta-feira que o cenário de preços de aço no mercado interno do Brasil é de estabilidade apesar da desvalorização do real contra o dólar e da relação de preços entre produtos do país e importados estar fora do ponto de equilíbrio.

Segundo o diretor comercial da Usiminas, Sergio Leite, o "prêmio" de preços de aço está atualmente em 10 a 15 por cento ante nível de equilíbrio de 5 a 10 por cento.

O executivo comentou ainda que a companhia espera "pequena" queda do mercado brasileiro de aço no quarto trimestre em relação ao terceiro.

A empresa divulgou mais cedo que encerrou o terceiro trimestre com prejuízo de 24 milhões de reais, em um resultado abaixo do esperado pelo mercado e que fazia as ações da companhia despencarem mais de 4 por cento às 12h12.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Tudo o que sabemos sobre:
SIDERURGIAUSIMINASPRECOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.