Usiminas vende 9,7% menos aço no 1º trimestre

As vendas totais de aço da Usiminas alcançaram 1,437 milhão de toneladas no primeiro trimestre do ano, recuo de 9,7% sobre o observado um ano antes. Em relação ao trimestre imediatamente anterior houve queda foi de 3,6%.

FERNANDA GUIMARÃES, Agencia Estado

24 de abril de 2014 | 08h53

Do total das vendas feitas no período, o mercado interno foi responsável pela fatia de 88,2%, ante 77% visto um ano antes e de 87% no quarto trimestre do ano passado. De acordo com a Usiminas, as vendas domésticas da companhia no intervalo de janeiro a março somaram 1,268 milhão de toneladas, crescimento de 3% ante o primeiro trimestre do ano passado. De acordo com documento divulgado ela empresa o número é "resultado da estratégia de priorizar uma maior integração com os clientes do mercado interno".

Do total das vendas de aço da empresa, os laminados a quente ficaram com uma fatia de 36%, seguidos pelos laminados a frio (26%) e pelas chapas grossas (19%). Segundo o documento que acompanha o demonstrativo da Usiminas, a unidade de siderurgia registrou no primeiro trimestre do ano uma receita líquida de R$ 2,9 bilhões, 1,9% acima do trimestre imediatamente anterior, devido ao maior preço médio de venda de aço em 6,2%.

O custo por produto vendido (CPV) foi de R$ 2,5 bilhões no trimestre, queda de 2,4% ante o quarto trimestre de 2013 devido ao menor volume vendido. A produção de aço bruto pela Usiminas nos três primeiros meses do ano foi de 1,652 milhão de toneladas, recuo de 0,6% ante o primeiro trimestre de 2013. Em relação ao período imediatamente anterior a queda foi de 1%. Do total produzido, a Usina de Ipatinga responde por 934 mil toneladas e a de Cubatão por 718 mil toneladas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.