Vai aproveitar as promoções? Pesquise preço e pague à vista

Procon-SP dá dicas para consumidor aproveitar ofertas pós-Natal

Agência Estado,

27 de dezembro de 2011 | 16h26

 

 

SÃO PAULO - A Fundação Procon-SP publicou no blog da entidade, nesta terça-feira, 27, dicas para o consumidor se proteger de eventuais problemas nas tradicionais promoções do estoque de produtos não vendidos no Natal. As recomendações vão do planejamento do consumidor em suas compras, para que não acabe adquirindo produtos por impulso, à atenção com os seus direitos em caso de troca e com as opções de pagamento oferecidas pelo vendedor. "Antes de sair às compras de liquidação, reflita sobre o seu orçamento a fim de não sobrecarregá-lo. Evite comprar por impulso", afirma o texto do blog.

O Procon-SP aconselha o consumidor a pesquisar as ofertas em folhetos e propagandas das lojas antes de sair às compras. O lojista é obrigado a cumprir toda oferta de produtos que veicular. O consumidor deve verificar o estado do produto e se o conteúdo confere com os dados presentes na embalagem.

Para itens vendidos com pequenos defeitos - como roupas descosturadas ou móveis riscados - o consumidor deve exigir que esses detalhes constem na nota fiscal. As mercadorias também devem ser conferidas no momento da entrega para que, caso haja irregularidades, possam sejam devolvidas imediatamente.

Na hora de pagar, o conselho do Procon-SP é optar pela compra à vista, que dá a possibilidade ao consumidor de negociar descontos. Se a escolha for pelo cartão de crédito, o Procon-SP explica que o valor final não deve sofrer alteração. Nas compras parceladas, a dica é o consumidor calcular se os juros não inviabilizam toda a vantagem obtida no preço à vista.

Internet

Nas compras realizadas pela internet, reembolso postal, telefone ou catálogo, o consumidor tem a opção de desistir em até sete dias do recebimento da mercadoria. Ele tem de formalizar a desistência por escrito, tendo direito à devolução integral do valor pago. "A desistência da compra pode ser feita independentemente do motivo, ou seja, não é preciso que o produto tenha apresentado qualquer problema para que o consumidor faça essa opção", avisa o Procon-SP.

Tudo o que sabemos sobre:
procondicasnatalcomércio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.