Vale adquire 51% na BSG Resources na Guiné

A Vale informou hoje que adquiriu da BSG Resources participação de 51% na BSG Resources (Guinea), que detém concessões de minério de ferro na Guiné, em Simandou Sul e licenças de exploração em Simandou Norte (Blocos 1 e 2). A Vale pagará pela aquisição dos ativos US$ 2,5 bilhões, dos quais US$ 500 milhões à vista. Segundo a empresa, os US$ 2 bilhões restantes serão pagos em etapas sujeitas ao cumprimento de metas específicas.

EQUIPE AE, Agencia Estado

30 de abril de 2010 | 11h30

De acordo com informações da Vale, Simandou Blocos 1 e 2 e Zogota estão entre os melhores depósitos de minério de ferro ainda não explorados no mundo "com alta qualidade e potencial para o desenvolvimento de projeto de larga escala e longa duração, com baixo custo operacional e de investimento". A joint venture entre Vale e BSGR implementará o projeto Zogota e conduzirá estudos de viabilidade para os Blocos 1 e 2, com a criação de um corredor logístico para escoamento dos produtos por meio da Libéria.

Pelo direito de escoar pela Libéria, a joint venture tem o compromisso de renovar 660 km da ferrovia Trans-Guiné para transporte de passageiros e cargas leves. A Vale será responsável pela gestão dos ativos, marketing e vendas da joint venture com a exclusividade do minério de ferro produzido.

Tudo o que sabemos sobre:
mineraçãoValeGuiné

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.